Técnicas de memorização: aprenda como memorizar fórmulas

Técnicas de memorização: aprenda como memorizar fórmulas

Sabe aquela fórmula que não entra na sua cabeça? Fica tranquilo. Aqui neste post, vamos mostrar técnicas de memorização para você aprender em um segundo. Saiba mais. 

Quem nunca sofreu para memorizar aquela fórmula difícil? Uma parte da ciência da aprendizagem é exatamente isso: absorver o que foi estudado e lembrar na hora de aplicar na prática. 

Você sabe que existe uma quantidade imensa de conteúdo necessário para estudar na hora da prova. Assistir aulas e fazer exercícios é essencial, porém nenhum dos dois é garantia absoluta que você vai lembrar de tudo na hora da avaliação. 

Memorizar fórmulas e conteúdos é algo complexo. Vai além de simplesmente decorar e pronto. É importante aprender verdadeiramente os conceitos e associá-los com técnicas para, posteriormente, lembrar da aplicação prática. 

Como lembrar das informações aprendidas? Como aprender a memorizar as fórmulas? Existem boas práticas para facilitar esse trabalho. Aqui separamos 5 dicas de como memorizar o conteúdo e mandar bem nas provas. 

Veja abaixo as nossas principais orientações. Continue a leitura e confira!

Aprenda como memorizar fórmulas e algumas técnicas de memorização 

Você precisa saber que existem três categorias de aprendizado: o visual (utilizando imagens), o auditivo (quando utilizamos os sons) e o cinestésico (onde o tato é explorado). 

Estimular todos esses sentidos é uma das formas de treinar a mente para memorizar. 

Além desta fundamentação teórica, as técnicas de memorização baseiam-se em criar músicas, ler bastante, escrever diariamente e fazer desenhos. 

Quer saber mais? Vamos mostrar como funciona abaixo.

Como melhorar a minha memorização?

Existem algumas técnicas indicadas para ajudar na memorização. Abaixo, separamos as indicadas por especialistas no tema, fáceis de serem implementadas e que, com certeza, irão auxiliar nos seus estudos. 

Vamos a elas: 

Pratique o estudo mnemônico

Esse é um recurso muito antigo, criado na Grécia Antiga, justamente para memorizar uma informação. 

A ideia é associar conceitos complexos com palavras simples. 

Por exemplo, a frase “Gato Fica E Rato Sai” é utilizada para relembrar os cinco primeiros países sedes dos Jogos Olímpicos na era moderna: Grécia, França, EUA, Reino Unido e Suécia.

Invente acrônimos, acrósticos e encadeamentos

Seguindo o mesmo racional, você pode inventar acrônimos como “LIMPE”, para lembrar quais são os cinco princípios fundamentais do Direito Administrativo: (L) legalidade, (I) impessoalidade, (M) moralidade, (P) publicidade e (E) eficiência.

Outra técnica são os acrósticos, uma composição criada a partir de letras iniciais de palavras isoladas ou ainda àquelas que estão localizadas no início ou no interior das frases e dos versos. 

Você pode também usar os encadeamentos para memorizar listas de palavras criando uma frase narrativa com eles. 

Escreva diariamente aquilo que quer memorizar 

Quer lembrar de algo? Escreva. 

Essa atividade mental é um excelente antídoto contra o esquecimento, principalmente, porque envolve diretamente as funções da memória. 

E quando dizemos escrever é a mão, tá? Quem redige informações com papel e caneta tem mais facilidade de compreendê-las e memorizá-las do que quem as digita!

Pratique o método de Loci 

Essa técnica tem um nome bem pomposo e bonito: “Palácio da memória’’.

 O primeiro passo é decidir qual será o seu palácio, ou seja, o seu local para guardar as informações. Pode ser sua casa, por exemplo. 

Depois, você escolhe os elementos ganchos, como móveis e objetos. 

Na sequência, crie associações entre os objetos e o que você gostaria de lembrar. 

Por exemplo, gostaria de recordar do conceito de soberania e, para isso, o primeiro objeto gancho será um cabide. Você também pode imaginar o casaco de um soberano pendurado no cabideiro. 

Depois, é só  fechar os olhos, caminhar pelo palácio da memória e relembrar de cada uma das cenas imaginadas. 

Pronto. Agora você aprendeu quatro técnicas de memorização, importante relembrar que o processo de aprendizagem difere para cada indivíduo. 

No entanto, existe uma regra em comum: apenas um cérebro saudável e descansado consegue memorizar uma informação ou conteúdo. 

Assim, siga a sua rotina de estudos, tenha disciplina e foco nas suas metas. Mas nunca deixe de lado a sua saúde física e mental. 

Além dos métodos que citamos aqui, existem formas alternativas para absorver conteúdos e muitas outras técnicas de memorização para conhecer e aplicar. 

Pesquise a respeito e procure identificar aquelas que combinam melhor com a sua rotina e com os seus objetivos.

O que achou dessas orientações? Aqui, no blog da Unicep, você encontra dicas e informações para aumentar sua empregabilidade, reconhecimento e avançar na sua trajetória profissional. Explore! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *