Engenharia da computação: esse curso é para mim?

Engenharia da computação: esse curso é para mim?

O que se faz em um curso de engenharia da computação? Descubra mais sobre o ele e veja se está adequado ao seu perfil profissional. Leia aqui! 

Analise o computador à sua frente. Está lendo esse texto do celular? Também é um ótimo exemplo. Independentemente de qual dispositivo você está utilizando, essa máquina diante dos seus olhos é composta de diversas peças, projetadas para o seu pleno funcionamento. Esses são os chamados hardwares (parte física do dispositivo, as peças que a gente pode tocar como tela, teclado entre outras). 

Agora, dentro de cada dispositivo, existem componentes programados para exercer uma determinada função: os softwares, como programas, sistemas operacionais, jogos, navegadores, etc. Conhecer esses dois conceitos é fundamental para você entender o que é a Engenharia da Computação. 

Quem ingressa na graduação deste curso, aprende a desenvolver computadores, monitores, placas de som, programas, aplicativos, robôs e outras tantas coisas que existem no nosso mundo contemporâneo. A atuação desse profissional está ligada diretamente aos hardwares, mas isso não significa que não desenvolva os softwares

Interessado? Então fique conosco até o final. Aqui nesse post, você vai descobrir o que é a Engenharia da Computação, de onde surgiu essa profissão, o que ela estuda, quais são as maiores dificuldades e como é o mercado de atuação dentro e fora do Brasil. Vamos lá? 

Afinal, o que é engenharia da computação?

 

A Engenharia da Computação é um ramo que engloba conhecimentos técnicos de duas outras áreas: Ciência da Computação e Engenharia Eletrônica. O objetivo do profissional dessa linha de atuação é criar e desenvolver o hardware e garantir a integração software. O foco vai além dos sistemas computacionais, envolve, principalmente, a integração entre eles.

 

Para ingressar na Engenharia de Computação é importante que a pessoa tenha grande interesse em tecnologia e esteja constantemente atento aos avanços científicos e tendências da área. Além disso, precisa gostar de ciências exatas e estar disposto a atualizar-se constantemente. 

 

De onde surgiu a engenharia da computação?

 

A Engenharia da Computação surgiu com o avanço da tecnologia e o aumento da complexidade das máquinas. Antes, os computadores ocupavam uma sala inteira e, com o avanço da ciência e do conhecimento, evoluíram absurdamente a ponto de caber no seu bolso. 

 

Devido à demanda por atualizações frequentes em nome de uma constante evolução, um profissional dedicado exclusivamente a desenvolvimento dos hardwares e a integração com os softwares foi sendo necessário. Como citamos acima, o engenheiro da computação é uma pessoa que utiliza o raciocínio lógico para entender as diferentes linguagens e contribuir para o avanço das tecnologias. 

 

Muitas pessoas confundem a Engenharia da Computação com a Ciência da Computação e é fundamental entender como funcionam as duas profissões antes de escolher por qual área enveredar. Apesar de as duas terem surgido com o mesmo intuito, existem diferenças importantes entre elas. Vamos conversar sobre isso a seguir. 

 

Qual a diferença entre Ciência da Computação e Engenharia da Computação?

 

Convenhamos: a área de estudo das duas carreiras é idêntica. Isso confunde a maioria, afinal, aos olhos de quem não conhece muito, tudo parece exatamente a mesma coisa. 

No entanto, mesmo que pareça igual, cada um dos cursos tem seu foco e sua metodologia de ensino. Vamos começar conversando sobre a Ciência da Computação. 

Também conhecido como Bacharelado em Informática por muitas universidades, o curso de Ciência da Computação é centrado no desenvolvimento de software. Assim como tudo que concerne esse tema, como o estudo das linguagens de programação, sua evolução, diferenças e suas técnicas de desenvolvimento.

Por isso, o curso estuda softwares básicos e complexos (sistemas de processamento de informações, por exemplo) e as disciplinas são voltadas a entender as necessidades de seus usuários, como desenvolver aplicações e aprender linguagens de diversos níveis. 

Com duração variando entre quatro e cinco anos, a Ciência da Computação abrange o estudo de banco de dados (gerenciamento, implantação, etc.) e segurança para programas. Em um segundo plano, também ensina-se sobre redes. 

É um curso mais teórico, com matérias de cálculo e abstração. A grade curricular aborda matérias como física, matemática, cálculo avançado e algoritmos, além dos fundamentos de computação e linguagens. O mercado de trabalho se estende desde empresas de desenvolvimento a pesquisa científica.

 

O que se estuda no curso de Engenharia da Computação?

Bom, se a Ciência da Computação estuda os softwares, é fácil deduzir que a Engenharia da Computação foca na parte de hardware. Até porque isso já foi dito lá em cima. O bacharel nessa área possui conhecimentos mais aprofundados para: 

  • produzir peças e componentes para máquinas ou equipamentos automatizados;  
  • criar sistemas que integram hardware e software; 
  • planejar e montar computadores. 

Dessa forma, as disciplinas são centradas no planejamento (montagem de projetos), desenvolvimento e implementação de equipamentos, chips, placas e dispositivos computacionais, aplicações industriais, sistemas embarcados, etc… Assim como na Ciência da Computação também é abordado bancos de dados e redes.

Apesar das semelhanças entre as grades, tanto que várias universidades não separam a área em dois cursos, a Engenharia da Computação possui uma linha de atuação diferente, devido ao foco em hardware. O mercado de trabalho, por sua vez, concentra-se na indústria e na automação comercial. 

Em resumo, o Engenheiro da Computação projeta e produz máquinas e equipamentos para vários setores, baseado nas necessidades dos clientes. Pode também implementar redes e, em alguns casos, trabalhar no desenvolvimento.

 

Quais são as maiores dificuldades do curso?

 

Normalmente, o curso dura cinco anos e, na maioria das universidades, é de período integral. Essa é uma das maiores dificuldades da graduação.  Lembra de que são disciplinas presentes nos cursos Engenharia Eletrônica e Ciência da Computação? 

 

Isso, em termos práticos, significa um misto de matérias básicas, como cálculo e álgebra (usualmente dadas nos primeiros anos) e depois, entra-se nas matérias ligadas à área de atuação do engenheiro da computação.

 

Algumas pessoas possuem dificuldades nas matérias conceituais, as quais abordam em grande parte, a gestão de projetos. Essa é a parte da engenharia e o profissional dessa área precisa ter em mente de que vai atuar nessas duas frentes. 

A grade curricular transita entre aulas de Engenharia Eletrônica, de Ciência da Computação, e a pessoa se vê, constantemente, no meio desses dois cursos. Isso pode gerar certa confusão. No entanto, no final, o Engenheiro de Computação estará apto para atuar em diferentes segmentos dentro do mercado, capacitado inclusive para desenvolver softwares para um hardware específico, muitas vezes conhecido como firmware.

 

Como é o mercado de trabalho? 

 

As tecnologias estão avançando em diversos setores da vida humana e os robôs estão substituindo a mão de obra em vários casos. Nesse caso, lembra quem é a pessoa que projeta as máquinas? Ele mesmo, o engenheiro da computação. 

A tecnologia é o futuro, portanto, os profissionais que trabalham com ela, sempre terão oportunidades no mercado de trabalho. Tanto no cenário nacional quanto no internacional. Aqui dentro do Brasil, o profissional pode atuar em qualquer empresa que possua máquinas nas linhas de produção, como indústrias. 

Além disso, existe a possibilidade de trabalhar com a implementação de redes e atuar em segmentos como telefonia, segurança e assistência técnica. Alguns profissionais viram consultores e trabalham de forma autônoma. É considerada uma das carreiras mais promissoras para os próximos anos. 

Em um cenário internacional, os Engenheiros da Computação acabam indo para a área de desenvolvimento de softwares e suporte. Pode trabalhar remoto para grandes empresas internacionais ou ainda atuar em uma multinacional com operação em território brasileiro. 

Quais são as áreas que um engenheiro da computação pode atuar?

Já que estamos conversando sobre áreas de atuação, seguem alguns ramos onde um engenheiro de computação pode seguir. 

Automação Industrial e Robótica

Impactadas, principalmente, por cenários globalizados, as indústrias começaram a automatizar suas operações como uma maneira de tornarem-se mais competitivas. A robótica aplicada nas linhas de produção é uma maneira de aumentar a produtividade, reduzir os custos, garantir segurança ao trabalhador e oferecer mais qualidade de vida. 

Dentro dessa linha de atuação, o engenheiro da computação trabalha diretamente na projeção de robôs além de analisar maneiras de automatizar alguma parte da produção de uma indústria.

Desenvolvimento de Softwares e Aplicativos

Apesar de o foco da Engenharia da Computação ser em hardwares, algumas  universidades oferecem conhecimentos robustos em como criar, programar  e desenvolver softwares. Em um sentido prático, podemos dizer que em um nível básico, é mais fácil aprender programação e mais difícil aprender eletrônica. 

Assim, o engenheiro da computação possui uma vantagem no mercado de desenvolvimento de softwares e pode seguir essa linha de atuação. 

Suporte

O Engenheiro de Computação pode atuar ainda na área de suporte e gerenciar redes de computadores em grandes empresas e dando assistência técnica para assegurar a operação. O profissional também estará envolvido na discussão das melhores soluções para garantir o pleno funcionamento do negócio. 

Para finalizar, vale a pena ressaltar que a rotina de uma pessoa com formação em Engenharia da Computação está intimamente ligada com onde está trabalhando. Isso quer dizer que a linha de atuação depende se o profissional atua na indústria automobilística ou nas telecomunicações, por exemplo.

A rotina é baseada na lógica, entender os problemas da organização e pensar em como resolver tudo através da tecnologia/computação. De uma maneira simplista, é basicamente isso. 

Está interessado na graduação em Engenharia da Computação? Veja mais informações sobre a graduação da UNICEP e explore todas as possibilidades de atuação dentro da profissão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *