Como melhorar a sua oratória para fazer apresentações e palestras

Como melhorar a sua oratória para fazer apresentações e palestras

Tempo de leitura: 5 minutos

A comunicação e oratória está presente no mundo inteiro e de todas as formas.

Nos programas de televisão, jornais, no bate papo com o vizinho, seja pelo telefone ou nas redes sociais,  todos e tudo se comunica, o tempo todo.

Esse é o tempo em que vivemos.

Um mundo onde a comunicação aparece de modo tão importante e até urgente, o aprimoramento da oratória aparece sendo tão importante quanto.

Afinal, por quantas entrevistas você irá passar ou já passou? Quantos trabalhos de faculdade vai apresentar ou já apresentou? Quantas pessoas você já conheceu hoje?

Nós precisamos conversar bem, nos expressar de uma maneira eficiente e compreensível. Parece fácil, mas nem sempre é tão simples assim.

Algumas pessoas parecem que já nascem com este dom, falam com uma facilidade enorme, independente do público.

Já outras, sentem um pouco mais de dificuldade que vem aliada à insegurança. Isso é normal e completamente reversível.

E se for o seu caso, se atente às dicas que nós separamos para você.

Afinal, a sua oportunidade de ouro pode aparecer de repente e a sua oratória poderá ser colocada em xeque.

Grave e ouça sua voz

Ouvir a própria voz gravada é estranho, garanto que não soará familiar para você.

Mesmo que seja sua voz, existe uma diferença absurda entre você conversar casualmente e apresentar uma fala estudada para uma plateia, por exemplo.

A tensão, ou, muitas vezes por insegurança e outros fatores, mudam nossa postura, nosso tom, muda por completo nossa maneira de nos comunicar.

Quando gravamos e posteriormente nos ouvimos, ganhamos a chance de observar os pontos fortes e fracos da nossa fala, onde é preciso saber o que valorizar e o que corrigir.

Vale ensaiar até adequar ao estilo que mais te agrada.

Portanto, ao gravar, teste mais de uma forma de apresentar: experimente tom mais sério, depois bem descontraído, descubra o volume adequado, e por ai vai, até encontrar a forma ideal para sua fala.

Mas não se esqueça do mais importante: a MENSAGEM deve ser compreendida.

Relaxe suas cordas vocais

É comum em vésperas de apresentação, entrevista, a pessoa se sentir mais nervosa do que o normal.

Isso faz com que seu cérebro, inevitavelmente, acabe perdendo o ritmo da fala.

É geralmente nesses momentos, que o palestrante começa gaguejar ou acaba falando rápido demais, colocando em risco a credibilidade da palestra.

Os ouvintes observam a confiança e a segurança transmitida pelo palestrante e isso é o que imprimirá a qualidade do conteúdo da fala.

Para relaxar a voz, como exercício de pré apresentação, tente isso:

Bloqueie a entrada de ar, fechando as narinas.

Com elas bloqueadas, emita o som “um” com a letra “m” estendida, como um zumbido de abelha. Faça isso com a boca fechada por volta de um minuto.

Respire e repita o processo algumas vezes, a vibração das cordas vocais ajudará a relaxar sua voz.

Não leia slides

Você domina o assunto, sabe parte por parte do que deve ser falado, da maneira mais objetiva possível.

Portanto, ler os slides passa a ser desnecessário. Isso mostra confiança no conteúdo apresentado.

As pessoas que não se desapegam desse hábito, inevitavelmente fazem palestras maçantes, passando uma imagem negativa para a banca avaliadora e para o público que o assiste.

A impressão que fica é que quem está apresentando não sabe qual é o conteúdo e por isso tem que seguir um roteiro.

Memorize isso: os slides são exclusivamente para o público e de caráter ilustrativo, para que seja possível acompanhar o que está sendo dito na palestra.

Não há razão para ler  um slide que pode ser lido pelo próprio público!

Minimalismo vale ouro

Enrolar nunca é bom, seja na resposta de uma prova ou na apresentação de um trabalho.

Os professores e a banca avaliadora conhecem o assunto que está sendo apresentado. Enrolar em um momento desses pode ser crítico e refletir negativamente na decisão da nota final.

Por isso, escreva todas as suas falas de forma simples, direta e compreensível.

Não utilize o que escreveu para seguir como um roteiro, mas para te auxiliar nos seus ensaios.

Isso é importante, afinal, após alguns ensaios você já saberá todas as suas falas e saberá decidir qualquer mudança que pode ser feita sem prejudicar a mensagem.

Preveja todas as possibilidades

A arte da oratória vai muito além do que apenas falar.

Na verdade, é a capacidade de a pessoa preparar o ambiente, o trabalho e a apresentação como um todo e de forma que, independente do que aconteça, as pessoas entenderão o que foi dito.

Mesmo que aconteça de o projetor falhar durante a apresentação, por exemplo.

Se o orador souber o que está falando e dominar as técnicas da boa oratória, saberá manter a atenção do público, mesmo sem os slides.

Realizar uma palestra perfeita é pensar na apresentação como um todo.

Pensando em todas as eventualidade que possam acontecer e conseguir contornar, sem perder a atenção e interesse dos ouvintes.

Portanto, a arte de se antecipar aos erros, também faz parte de uma boa oratória.

Conclusão

Você pode buscar ajuda de um profissional, como um coaching ou até mesmo um fonoaudiólogo.

Mas saiba que também pode ser APENAS você, o responsável por melhorar sua oratória em apresentações.

Com treinamentos possíveis de se fazer em casa e com espírito de percepção e adequação, saberá como enfrentar uma grande apresentação.

A prática leva à perfeição, essa máxima é verdadeira.

Portanto, grave quantas vezes for preciso a sua própria voz. Ouça-a atentamente e peça feedback para amigos e familiares.

Todos somos capazes, mas apenas os que de fato querem e se esforçam, poderão atingir um nível diferenciado de oratória.

É sempre bom lembrar que, muitas vezes, os que dominam a arte da oratória saem na frente de outros concorrentes, conseguindo bons empregos e maior destaque em sua carreira profissional.

Você já sabe tudo que pode ser feito para aprimorar sua oratória. Agora aprenda “4 dicas para ir ainda melhor em suas apresentações”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *