10 Mitos e Verdades sobre Faculdades Particulares: Revelados

É normal surgirem mitos e verdades quando se comparam universidades públicas e privadas, mas nem tudo é o que parece.

Apesar de toda mudança e avanço nas instituições particulares, ainda vemos um pouco de preconceito com universidades particulares por parte de alguns estudantes, pais e até mesmo o próprio mercado de trabalho, que encara o aluno vindo da faculdade particular como despreparado, cobrando e exigindo muito mais deste.

Listamos aqui 10 mitos e verdades sobre instituições de ensino superior públicas e particulares:

1) Diploma de uma instituição pública tem mais peso no mercado de trabalho

Esse provavelmente é um mito que ainda circula muito por aí.

Se você pesquisar alguns rankings, como o RUF, da Folha de São Paulo, que avaliam a situação do ensino tanto em faculdades privadas quanto em públicas e revelam que existem instituições particulares de alto nível, ultrapassando até mesmo algumas universidade públicas no mercado de trabalho.

Além disso, as faculdades particulares possuem uma carga horária que facilita programas de estágio.

O nome da instituição ainda tem influência na decisão dos recrutadores de algumas empresas. No entanto, especialistas em recursos humanos entrevistados pelo Portal Administradores são unânimes quando dizem que a experiência profissional conta mais no momento de escolha dos candidatos para a vaga.

2) Qualquer um passa no vestibular

Universidades particulares têm formas de ingresso totalmente diferentes.

Algumas facilitam o seu processo seletivo, outras seguem parâmetros semelhantes aos das universidades públicas, com provas complexas e uma alta competitividade, o que demanda uma preparação e alta habilidade de seus futuros estudantes.

E quem acredita no mito de que para ingressar em uma universidade particular não é preciso de muito estudo e dedicação, tome bastante cuidado, ou seu nome pode não constar na lista de aprovação do próximo vestibular.

As instituições de ensino privada seguem processos seletivos muito parecidos às das públicas e, ultimamente, ficou claro que o grau de dificuldade de ingresso em determinados cursos se deve muito mais pelo nível da concorrência do que pela complexidade das provas.

A preparação do estudante é o que definirá se você entra ou não.

Deve ser lembrado também que existem faculdades boas e ruins em ambos os lados, mas o que será levado em conta é o esforço do aluno, pois cabe a ele fazer seu papel, dando o seu seu melhor na execução do curso.

3) Os professores não são comprometidos

A maioria das faculdades particulares contam com um corpo docente muito bem selecionado e com mais disposição na hora de ensinar. Por isso, na maioria das vezes, possuem uma melhor visão mercadológica, orientando seus alunos aliando pesquisa e mercado de trabalho.

4) A qualidade do ensino é menor

Outro mito criado no mundo acadêmico é o de que o ensino nas universidades particulares não é muito bom, principalmente por conta do item anterior de que os professores são despreparados ou têm pouco interesse.

Não é qualquer pessoa que pode ser um docente em uma faculdade particular. Mestrado e doutorado são algumas das principais exigências na maioria das universidades pelo país.

Na Unicep, por exemplo, o corpo docente é composto por XX% de mestres e doutores.

Os professores de universidades particulares não são concursados como acontece nas instituições públicas. Por isso, precisam mostrar desempenho e serem bem avaliados também pelos estudantes. Isso garante mais qualidade na educação e uma qualificação mais eficiente.

Quer descobrir se uma universidade é de boa qualidade? Confira sua avaliação no Ministério da Educação (MEC) e também a pontuação do curso, pois diversas universidades, mesmo renomadas e conhecidas no mercado, têm uma pontuação muito baixa em algumas graduações.

5) É mais difícil conseguir um estágio em faculdades particulares

Alguns estudantes acreditam que, estudando em uma universidade particular, terão oportunidades limitadas de conseguir um estágio.

Um grande mito, já que essas universidades oferecem uma ótima estrutura para quem deseja trabalhar na sua área. Já no segundo semestre é possível participar de programas de estágio, que facilitam o contato entre estudantes e empresas parceiras.

Os alunos não só conseguem estágio, como também recebem acompanhamento da faculdade durante esse período. Lembrando, inclusive, que a maioria desses estágios são remunerados.

6) Melhor organização, públicas ou particulares, eis a questão

As universidades particulares tendem a possuir uma organização melhor se comparada às públicas. Nelas bem menos risco de greve, aluno estudando no período de férias ou de não saber qual o ano e período correto em que está cursando.

A comunicação organizacional nas instituições privadas possui ênfase nas melhorias para os universitários.

7) Qual tem a melhor infraestrutura

Para chamar a atenção do aluno, é preciso investimento, portanto as faculdades privadas investem mais em bons professores, possuem instalações modernas, mais espaço e materiais em sala à disposição dos estudantes.

Os equipamentos, recursos de multimídia e laboratórios são melhores nas faculdades particulares, proporcionando aulas práticas mais eficazes e mais conforto aos alunos.

8) Particulares não mantém a mesma grade

Como já foi dito, as universidades particulares costumam voltar seu ensino para o mercado de trabalho. Para se manterem alinhadas com o mercado profissional, essas instituições mudam constantemente suas grades curriculares.

Isto é um fator positivo, pois o mercado de trabalho sofre mudanças o tempo todo e é essencial estar preparado para elas.

9) Concluir o curso no prazo estabelecido

Pelos diversos fatores que citamos até agora, em uma universidade particular torna-se difícil não concluir seu curso dentro do prazo que foi estabelecido. Além disso, a grade curricular é bem segmentada, para que você aprenda tudo o que é necessário para entrar no mercado.

Outro ponto importante é: concluindo seu curso dentro do prazo, você pode investir em novas especializações, como pós-graduações.

10) Só depende de você

Independente da instituição que escolha, o que determinará um bom resultado, pessoal ou no mercado de trabalho, depende apenas do quanto você se dedica ao aprendizado.

O mercado de trabalho é bem concorrido e é importante se destacar para garantir as melhores oportunidades para si.

Você agora sabe sobre os mitos e verdades, mas ainda não decidiu qual curso irá fazer? Confira estas dicas para fazer um bom teste vocacional e escolha com inteligência qual carreira seguir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *